Tigre-vermelho-com-pessoa
Nilda Carvalho

Nilda Carvalho

Psicóloga e Terapeuta de EMDR

Quem são as vítimas dos abusadores emocionais?

As vítimas desses sanguessugas são pessoas que agem com ingenuidade, perdoam com facilidade e passam por cima dos seus limites na tentativa de agradar o outro.

Elas têm uma visão romântica e acreditam que vão conseguir reparar todo e qualquer mal-estar do outro, e assim serão reconhecidas e amadas.

Suas atitudes são direcionadas por crenças inconscientes aprendidas na infância: é preciso agradar para receber afeto e, de algum modo, não serem abandonadas.

Elas geralmente vêm de famílias desestruturadas, onde não aprenderam sobre o seu valor.

Ou não tiveram seus pais emocionalmente presentes, tornando-se um adulto afetivamente inseguro e fragilizado.

Em suas relações afetivas, tem um histórico de dificuldades de impor limites, são sempre permissivas e acreditam que aquela situação vai passar e logo tudo ficará bem.

Assim vivem anos de suas vidas, caindo no adoecimento emocional e físico ou em um fim mais trágico.

A autoavaliação abalada é a principal característica das vítimas dos predadores emocionais.

Esses são hábeis em perceber o “ponto fraco” da vítima, e é justamente aí que vão agir.

A princípio a faz sentir-se única e especial. Eles não medem esforços se dedicando de corpo e alma ao ser supostamente amado. São envolventes e sedutores. 

Não demora muito a vítima está completamente envolvida e emocionalmente dependente.

É nessa fase que os abusos começam.

O que fazer quando se está num relacionamento abusivo?

O primeiro passo é buscar ajuda, se fortalecer e se perceber como pessoa merecedora de coisas boas.

É necessário sair deste padrão de esquecimento de si, da submissão e desvalorização pessoal.

O segundo passo é cortar todo e qualquer contato com o predador, CONTATO ZERO.

Mas você precisa estar forte, pois ele voltará.

Eles não costumam deixar suas presas facilmente. Voltam, prometem mudanças, mas dias depois voltam agir da mesma forma de antes.

Busque ajuda e saia desta relação!

Mas se você já não está mais nesse relacionamento, se o abusador já sugou todas as suas energias, te deixou sem chão e te descartou; você está agora convivendo com todo o lixo que ele implantou em você:

  • Culpa
  • Baixa estima;
  • Sentimentos de desvalia;
  • Sentimentos de não merecimento de coisas boas;
  • Sem energia vital;
  • E emocionalmente doente.

Tenha coragem, busque ajuda!

Trate as feridas emocionais que te permitiram entrar nesta relação abusiva e aquelas que este relacionamento lhe deixou.

É Possível se resgatar, tomar posse de si, desenvolver autoconfiança e se proteger.

Busque adquirir condições emocionais de reconhecer o que é prejudicial a sua alma, e principalmente, de aceitar somente o que lhe for saudável e prazeroso.

Cuide-se!
Invista em você!

(Vale ressaltar que existem homens e mulheres nos papeis de abusador e vítima).

Não deixe de buscar ajuda de um psicólogo.

Gostou do Conteúdo? Comente, Compartilhe.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp