_120139
Nilda Carvalho

Nilda Carvalho

Psicóloga e Terapeuta de EMDR

Depressão

Depressão ou transtorno depressivo é uma doença severa que afeta negativamente a maneira como a pessoa se percebe e percebe o mundo, como ela se sente, pensa e age.

Provoca sentimento de tristeza, desânimo, desesperança, desamparo, autodesvalorização, culpa, irritabilidade e outros.

Ela também pode acarretar problemas físicos, somatizando no corpo o estado emocional.

Causas da depressão:
1. Genética;
2. Bioquímica cerebral;
3. Eventos traumáticos.

Vou falar aqui sobre a depressão oriunda dos eventos traumáticos.

Nosso cérebro tem capacidade de se curar sozinho, mas quando passamos por situações impactantes ocorre uma falha no sistema nervoso central que impede o processamento natural das informações negativas.

Com isso, estes informes (imagem, cheiro, som e percepção distorcida) não são digeridos e são armazenadas de modo inadequado; posteriormente poderão ser ativados por situações emocionalmente semelhantes.

Quais eventos poderão desencadear uma depressão?

  • Traumas de infância;
  • Estresse no trabalho;
  • Conflitos conjugais;
  • Mudança brusca de condições financeiras e desemprego;
  • Perda de um ente querido;
  • Violência doméstica;
  • Abuso emocional;
  • Rejeição;
  • Negligência emocional;
  • Negligência física;
  • Abuso sexual;
  • Assalto;
  • Sequestro;
  • Presenciar homicídios;
  • Presenciar brigas dos pais;
  • E outros acontecimentos que causaram sofrimento emocional.

Todos que passaram por estes sofrimentos terão depressão?

Não!

Isso depende da estrutura emocional de base, por exemplo, uma pessoa que foi abandonada na infância ou que não se sentiu amparada emocionalmente pelos pais, quando na vida adulta passa por uma desilusão amorosa, poderá desencadear o transtorno depressivo.

Isso porque a situação atual opera como gatilho de sentimentos e autoavaliação negativa que estavam armazenados no inconsciente: “não tenho valor”, “não sou importante”, “ninguém gosta de mim”, “não mereço ser feliz”, etc.

Podemos concluir que existem danos na base emocional desta pessoa.

Estas crenças acompanhadas por sentimentos negativos provocam um adoecimento emocional – DEPRESSÃO.

Como tratar a depressão de fundo emocional?

Em alguns casos faz-se necessário o uso de medicamentos para amenizar os sintomas: tristeza, desânimo, irritabilidade, insônia, etc.

Porém, a medicação não trata a causa, por isso algumas pessoas tomam antidepressivos por anos e quando param acontece a reincidência do transtorno.

Para que haja uma solução do problema é necessário tratar a causa.
Isso só é possível por meio da psicoterapia.

EMDR contra a depressão

A psicoterapia EMDR está sendo cada vez mais utilizada para o tratamento dos transtornos mentais com reconhecido sucesso.

É uma abordagem americana descoberta pela psicóloga Dra. Francine Shapiro nos anos 80. Reconhecida pela OMS como uma das psicoterapias mais modernas e eficazes no campo da psicologia.

Ela difere das abordagens convencionais por não se tratar de uma psicoterapia baseada somente na fala, e sim, na estimulação cerebral por meio dos movimentos bilaterais dos olhos, portanto, é considerada uma neuropsicoterapia.

Seu efeito é semelhante ao que ocorre durante o sono REM, momento em que o nosso cérebro processa e armazena as informações vivenciadas.

Dentro da abordagem EMDR, da qual sou especialista, fazemos uma investigação a partir dos sintomas apresentados pelo paciente (queixa atual).

Através desta investigação descobrimos o evento (os eventos) chave que provocou o processo depressivo.

Com isso é possível fazer o reprocessamento desta lembrança traumática através da estimulação cerebral por meio dos movimentos bilaterais dos olhos, reprocessando, dessensibilizando e ressignificando a memória traumática.

Este processo promoverá uma modificação neuroquímica e consequentemente uma mudança efetiva na autopercepção e autoavaliação do indivíduo, deixando-o mais orientado para o presente e com mais controle de sua vida.

Saiba mais sobre a Terapia EMDR lendo os demais textos em meu site e blog.

Cuide-se!
Invista em você!

Não deixe de buscar ajuda de um psicólogo.

Gostou do Conteúdo? Comente, Compartilhe.

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp